Fiel, Deus permanece assim

Fidelidade, segundo a Bíblia (Revista e Atualizada no Brasil, 2º ed.), é definido como cumprimento das promessas e ser fiel, como ser digno de confiança. Paralelo a esse conceito, o Dicionário Brasileiro Globo (1998), define fidelidade como: lealdade, firmeza, exatidão, conformidade. E ainda, denota ao termo fiel, características como: constante, seguro, sincero.

Este é um tema que pode ser abordado em várias situações, de diferentes maneiras e a partir de diversas ocasiões. O antecedente para estas linhas foram relatos de dois jovens evangélicos (em situações e locais divergentes), acerca do cumprimento das promessas de Deus, de Sua soberania e de Seu tempo, além de outras  implicações a respeito do mesmo tema.

Em nossos dias, observa-se argumentos sobre a fidelidade de Deus de muitas formas e ouve-se os mais diversos testemunhos. A Bíblia está cheia de relatos sobre os feitos do Senhor para com os seus amados: pela fidelidade de Deus, a casa de Noé  foi salva e ele se tornou herdeiro da justiça que vem da fé; Abraão, teve em Isaque sua descendência; Sara recebeu poder para ser mãe ( Hebreus 11); Daniel saiu com vida e intacto da cova dos leões (Daniel 6:23); Jó teve restaurado em dobro tudo o que antes possuía (Jó 42:10). É por essa fidelidade que Paulo prega os estímulos no combate da fé e no sofrimento por Cristo, quando fala que se somos infiéis, Ele (Cristo) permanece fiel, pois não pode negar-se a si mesmo (2 Tm 2:13).

A fidelidade é uma característica de Deus, é algo que lhe é constante, firme, não há sombra de variaçãoO Deus Verdadeiro é sincero e constante em Suas promessas, cumpre fielmente as Suas palavras e a Sua palavra é a verdade. Portanto, não contrariando Sua essência, Ele permanece assim.

O salmista relata sua espera com paciência no Senhor e como Ele se inclinou e o ouviu quando clamou por socorro (Sl 40:1)  e, ainda, como a Sua palavra é reta e Seu proceder é fiel (Sl 33:4). Nas mínimas e nas grandes coisas, a fidelidade do Senhor está presente em nossas vidas. A paciência relatada pelo salmista nos dá evidências de que as coisas não aconteceram de imediato, como sempre gostaríamos que assim o fossem conosco. Deus é fiel a sua palavra, que é correta, sem desvios, sem erro e, o agir do Senhor, também é fidedigno às promessas contidas na mesma. Dessa forma, a Bíblia é  bem clara quando diz que o tempo do Senhor é diferente do nosso, um dia é como mil anos. Quanto à demora, a Palavra fala que o Senhor não retarda a sua promessa (2 Pedro 3: 8-9). As bênçãos do Senhor são liberadas em momento certo e oportuno. Isso se torna bem claro quando lembramos de quantos anos a mulher que padecia do fluxo de sangue sofreu até alcançar a cura de sua enfermidade; quantos dias passaram até que Jesus fosse até Lázaro para o ressuscitar; quanto tempo demorou para Jesus ordenar à filha de Jairo para que levantasse e vivesse.

Não se pode negar que passar pela prova é difícil e esperar os tempos de refrigério também. Caminhar por um deserto e cair vale após vale sem vistas a um oásis e encontrar sofrimento e sequidão em tempos de angústia e de esvanecimento, são bastante complicados. E é em meio a confusos pensamentos e infelizes decisões que muitos amados deixam de trilhar, deixam que o “fogo” (lutas e provações) roube sua alegria e não permitem que as lutas os ensinem a dependerem continuamente de Deus.

Grande é a fidelidade daquele que renova as Suas misericórdias a cada manhã  para aqueles que por Ele esperam, para a alma que o busca (Lamentações 3:23-25). Aquele que faz a promessa é fiel ( Hb 10:23) e não há impossíveis para as Suas promessas (Lc 1:37). Talvez não sejamos capazes de compreender a dimensão, a altura e a profundidade de tamanha característica, provavelmente porque no mundo e vindo dos homens, não exista algo assim. Somente pela fé podemos assimilar o motivo pelo qual um Deus tão maravilhoso ama seus filhos e prova de sua fidelidade e amor todos os dias. E assim, podemos até tentar entender que Ele está conosco em todos os momentos, seja na prova, no fogo, no deserto, no vale, no monte, na depressão, nos moldando para tomarmos a promessa nas mãos e depois, sermos as próprias vidas tratadas, testemunhas da fidelidade de nosso Deus.

Texto reeditado e republicado.

Publicado originalmente em 10 de Fevereiro de 2009.

Anúncios

About Brunna Stella

Uma cristã que tem aprendido a viver uma aventura de cada vez, melhor dizendo, um dia de cada vez. Casada com Isaac Melo. Psicóloga, Analista do Comportamento, mestre em Educação Especial. Apaixonada por leituras diversas, pesquisas científicas e ama estudar.

There are 2 comments

  1. wesley

    Deus é fiel para com cada um de nos, estamos sempre nos esquecendo dessa fidelidade do nosso senhorJESUS CRISTO. Cada dia um sofrimento uma tribulação a vencer, acabamos que deixando a nossa fé ser abalada por tão pouca coisa e esquecemos que tem um DEUS FIEL que sempre a nos ajudar.

    Curtir

Seu comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s