A Ignorância e as Falsas Doutrinas

Salão de entrada da CIA.

Publicado em 2008 no Brasil, o livro “Quem Pagou a Conta?”, da inglesa Frances Saunders, traz o resultado de uma investigação de cinco anos sobre a “guerra fria cultural” travada pela CIA “com dólares e sofisticação”, segundo matéria de Eduardo Simões para a Folha de S.Paulo.

Em entrevista, quando perguntada qual a área da cultura, dentre todas, que a CIA investiu mais e o porquê, Saunders respondeu: “O programa de Guerra Fria cultural era muito abrangente, mas era em grande parte sofisticado e erudito… porque ele queria conquistar a elite intelectual e aproximá-la da ideia de que o futuro da liberdade estava indissociavelmente ligado aos valores americanos, ao poder americano“.

Quanto menos conhecimento e informação alguém tivesse sobre o caso em questão, mais facilmente seria convencida de que realmente o “futuro da liberdade estava indissociavelmente ligado aos valores americanos”.

Não sei se você já associou, mas há advertência bíblica sobre buscar conhecimento nas Escrituras Sagradas como meio de não ser levado por qualquer “vento de doutrina”. Efésios 4.13-15 diz: “Até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, ao estado de homem feito, à medida da estatura da plenitude de Cristo; para que não mais sejamos meninos, inconstantes, levados ao redor por todo vento de doutrina, pela fraudulência dos homens, pela astúcia tendente à maquinação do erro; antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo“.

Não há outra solução. Se quisermos crescer “para que não mais sejamos meninos, inconstantes, levados ao redor por todo vento de doutrina”, só através do conhecimento. Jesus respondendo a saduceus disse: “… Errais, não conhecendo as Escrituras nem o poder de Deus” (Mateus 22.29).

Toda esta preocupação a respeito de se conhecer cada vez mais a Deus é justificada pelas próprias profecias constantes na Bíblia. Vários versículos admoestam sobre “falsos profetas”. “Porque hão de surgir falsos cristos e falsos profetas, e farão sinais e prodígios para enganar, se possível, até os escolhidos” (Mateus 13.22).

Em 2ª Pedro 2.1: “Mas houve também entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá falsos mestres, os quais introduzirão encobertamente heresias destruidoras, negando até o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição.”

Nisso tudo vemos a importância de se estudar e pregar com amplitude o que diz a sã doutrina, a fim de que a população tenha outro parâmetro na hora de decidir aceitar ou não determinadas ideias que, incessantemente, são veiculadas por diversos meios (das revistas ao cinema), tal qual ocorreu no caso da “guerra fria cultural” trazido à público por Frances Saunders através de seu livro.

Dessa forma, as pessoas não vão ter que simplesmente engolir “verdades” que deturpam a essência do ser humano ou doutrinas antibíblicas. Elas terão outra opção.

Texto revisto e republicado.
Publicado originalmente em 30 de Janeiro de 2009 sob o título “A formação de opinião pela ignorância e os ventos de doutrina”
2ª Edição.
Anúncios

There are 21 comments

  1. carla soares

    Como dito na matéria, apenas o conhecimento que a Palavra produz em nós produz sabedoria, nos guarda dos ventos de doutrina e dos falsos profetas. e ainda nos guarda do mundanismo, das campanhas que levam as pessoas ao consumismo exagerado, a abrir mão dos valores e da ética e tudo o mais que o mundo sem Deus inventa cada dia – pois o mundo jaz no maligno.

    Curtir

Seu comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s