4 Lições de liderança no indicado ao Oscar “Capitão Phillips”

Como em todos os filmes de ação, policial e aventura, neste também há herói e vilão. Considerando Phillips como o herói, temos Abduwali Muse (interpretado por Barkhad Abdi) como sua antítese.

Muse não é o chefão da máfia dos piratas. Ele não é o manda-chuva. Muse é apenas mais um pirata somali e também mais uma vítima da pobreza e miséria que assola grande parte do continente Africano.

Todavia, mesmo olhando por esse espectro social, Muse é um cara perigoso. Afinal, a pirataria é a vida dele, o seu ganha-pão.

Parece que a pirataria é apenas mais uma das muitas atividades ilegais que há pra se fazer na Somália com o intento de fugir da fome e demais mazelas trazidas pela miséria.

(Imagem: Divulgação/ Sony Pictures).

(Imagem: Divulgação/ Sony Pictures).

Este personagem é o responsável pela parte mais perigosa e aflituosa pela qual passa Phillips nas águas da Bacia da Somália. Mas deixando este aspecto e concentrando nosso olhar na maneira que Muse conduz sua equipe e toda a situação – incluindo momentos de fortes dissensões com outro grupo de piratas – encontramos princípios que são, de fato, elementos de liderança.

Dessa forma, observando tanto o herói quanto o vilão, é possível sintetizar notáveis exemplos. Alguns deles, possivelmente, você já tenha ouvido por aí, pois quando se trata do tema liderança certos aspectos são frequentes. Na página seguinte, 4 princípios de liderança do filme.

Continua página três

Anúncios

Seu comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s