Ditadura ou Democracia?

Prisão Ditadura foto (CC BY-SA) Mídia NINJA

(CC BY-SA) Mídia NINJA

Nos últimos dias a discussão sobre o retorno da ditadura tem sido alvo constante de matérias nos jornais televisivos, redes sociais e outros meios de comunicação. A insatisfação de parte da população com o atual governo tem insuflado a sociedade a reagir de maneira clara e objetiva.

Essa reação é fruto das ações recorrentes do governo de atuar junto às relações sociais de maneira a impor um projeto político que vai de encontro a princípios e valores de uma grande parte do segmento populacional. Pois bem, a estrutura social e econômica brasileira vem sendo bombardeada de maneira a forçar o que se denomina de “transformação social” ou a construção do ideário de liberdade onde o homem é um ser livre construtor de sua realidade e seu único fim é consolidar uma sociedade justa onde a justiça é a emancipação humana.

Em outras palavras, até hoje a sociedade esteve presa a princípios e valores que impediram o homem de se desenvolver tendo em vista que fora incluído em uma sociedade cheia de regras onde a moral não passa de atos de proibição e imposição sobre o papel do homem, da mulher, do filho, do patrão, do  empregado e outros que foram instituídos pela doutrina judaico-cristã e que hoje estão sendo severamente questionados.

Essa discussão ideológica (sim, é uma luta de visões de mundo) tem me instigado a perguntar: a mudança de governo realmente nos levará aos fins que ensejamos?

Para ser mais clara, os cristãos tem como princípios os preceitos bíblicos, o que significa que nossa moral e ética é totalmente fundamentada na visão de Deus como centro de toda a nossa razão de existência. Para tanto, o homem sem Deus é um ser que se encontra cego pelo pecado, incapaz de fazer o bem, pois sua natureza é má, ou seja, todos são pecadores e destituídos estão da glória de Deus (Rm 3:23). Nesta linha de pensamento nossa justiça está em Jesus, filho de Deus, enviado para pagar a nossa dívida (o pecado) uma vez que nós jamais poderíamos paga-la em razão da nossa natureza corruptível.

Do outro lado, contrário ao pensamento cristão, temos a visão moderna do iluminismo focada em uma perspectiva antropocêntrica onde o homem é o centro de tudo, sendo assim, necessário que o mesmo busque a sua liberdade de escolha, tendo em vista que a ideia de Deus seria uma estratégia de um determinado grupo da sociedade para manter o domínio da classe menos favorecida que será usada para manutenção de um sistema de exploração: o capitalismo. Em resumo, a raiz do mal é o sistema e não o homem que o constrói.

Frisa-se mais que, para os antropocêntricos, a ordem social dada é construída a partir das demandas sociais do homem e seus valores. Esses valores são construídos a partir das influências que o ser humano recebe em sua formação, sendo esta recebida através de costumes passados de geração em geração ou normatizações que mudam no decorrer dos anos. Daí surge a necessidade de questionar o aparente e as ideias, que são impostas pelo concreto na intenção de desvelar o que é verdadeiro. A isto, Marx denominou de Materialismo histórico dialético.

Bem, a par das duas visões de mundo em debate, qual o melhor sistema para os cristãos? A ditadura ou a democracia?

Respondo, meu irmão e minha irmã, que não importa o modelo de governo, pois o problema firma-se na natureza humana e não em sistemas. Ditadura ou democracia, se o homem a governar não estiver alicerçado na visão cristã, o povo perecerá.

Pode-se citar o relato do velho testamento, especificamente no livro de I Samuel, capítulo 8, onde o povo de Israel estava cansado de ser governado por juízes e profetas e pediram um Rei.

Nesse clamor, Samuel entendeu que os Israelitas o estavam rejeitando, mas Deus respondeu que eles rejeitavam a Ele. Vale frisar que nesse tempo os juízes eram os lideres do povo e naquele momento quem conduzia Israel eram os filhos de Samuel, que estavam corrompidos. Dessa forma, hoje, o que assistimos é a sociedade negando a direção de Deus na sua existência, negando suas leis e valores por Ele colocados para o bem da humanidade.

Se começarmos a pedir mudança de governo vamos cair no erro de Marx que afirma que a culpa da exploração está no modelo de sistema, dos grupos que dominam a sociedade. Não é o modelo de governo, é o homem que deve mudar. Lembrem-se do capítulo 2 da epístola de Paulo aos Romanos onde afirma que Deus entregaria os homens pecadores as suas paixões e concupiscências e é o que está acontecendo nos dias atuais. Usam o discurso do materialismo dialético para questionar os padrões morais apresentados pelo cristianismo afirmando que existem segundas intenções para sua execução. Ora, os fariseus conheciam a palavra melhor do que ninguém, mas Jesus os chamou de hipócritas, e por causa deste joio temos sido motivos de chacotas, escândalos que trazem vergonha aos cristãos. Mas ai daqueles por quem vier o escândalo!

A partir disso você pergunta: Yara, e nós, o que faremos?

Iremos continuar resistindo, pregando o evangelho, afirmando Cristo em nossas vidas, jamais negando nosso salvador, mas rasgando a nossa voz aos céus como fez Estevão antes de seu martírio (Atos 6). Está escrito em Mateus 24 que no princípio do fim tudo isso iria acontecer e o último sinal seria a volta da perseguição aos Cristãos. Jesus disse que o mundo o odeia e na oração sacerdotal Ele afirmou que não rogava pelo mundo, mas pediu ao Pai que guardasse os seus discípulos e aqueles que viriam depois, pois nós estávamos no mundo, mas nós não pertencemos a ele (João 14).

Portanto, hoje estamos sendo perseguidos, pela nossa forma de pensar e agir somos a escória do mundo, mas, felizes somos nós perseguidos por causa de Jesus porque grande é o nosso galardão (Mateus 5).

A Paz em Cristo Jesus!

Anúncios

About Yara Regina

Assistente Social, formada pela Universidade Federal do Piauí, pós-graduada em Gestão Social com habilitação em Docência do Ensino Superior, é natural de Teresina Piauí, mora atualmente em Cavalcante - GO, é assessora de gabinete da Secretaria Municipal de Assistente Social. Como cristã é ministra de louvor, professora de classe de crianças e também cooperou como assistente social na Instituição Centro Integrado da Criança e do Adolescente Cordeiro do Reino - CINCACRE, durante 07 anos e escreve para o Infosol e para o blog pregandocomamusica.blogspot.com.br. Recentemente, está se congregando na Igreja Presbiteriana do Brasil em Cavalcante. Principais livros: Bíblia e Crônicas de Narnia Principal atividade: música ( canto)

There are 2 comments

  1. Soares Neto

    Gostei da analogia com I Samuel, mas não creio que querer mudar de governo seja algo neutro. E no caso do atual governo, já se vão 12 anos… então, pra não criar raízes, é melhor mudar.

    Curtir

Seu comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s