Paixão de Cristo: Quando o essencial é visível aos olhos

• Texto Revisto e Atualizado em 20/04/2014 – 2ª Edição •

cruz - infosol.me

Desde quando iniciamos em 2008 temos como objetivo difundir o que consideramos essencial para as pessoas.

Antoine de Saint-Exupéry diria que o essencial “é invisível aos olhos”, e em parte concordo com ele.

Mas o essencial costuma se manifestar nas nossas ações do dia a dia, principalmente no que concerne ao modo como tratamos as pessoas e a atenção que damos àqueles que precisam de ajuda. Estas coisas são totalmente visíveis aos olhos, e são a expressão material daquilo que consideramos essencial, que é o amor.

Neste assunto há uma referência veemente: Jesus Cristo. Ele chegou ao ponto máximo de tomar sobre si toda a culpa e todo o pecado de uma humanidade que o desprezou.

  • Certamente ele tomou sobre si as nossas enfermidades e sobre si levou as nossas doenças, contudo nós o consideramos castigado por Deus, por ele atingido e afligido.
  • Mas ele foi transpassado por causa das nossas transgressões, foi esmagado por causa de nossas iniquidades; o castigo que nos trouxe paz estava sobre ele, e pelas suas feridas fomos curados.
Isaías 53:4-5.

Este foi o amor derramado sobre todos nós, sem nenhum merecimento. Portanto, não se trata de qualquer amor. Clicando aqui você pode ver uma excelente aplicação cinematográfica deste tema.

Na Bíblia há uma inteligível descrição do que abordamos neste post, escrito por um apóstolo de Cristo. Ele diz assim:

  • Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o sino que ressoa ou como o prato que retine.
  • Ainda que eu tenha o dom de profecia e saiba todos os mistérios e todo o conhecimento, e tenha uma fé capaz de mover montanhas, mas não tiver amor, nada serei.
  • Ainda que eu dê aos pobres tudo o que possuo e entregue o meu corpo para ser queimado, mas não tiver amor, nada disso me valerá.
  • O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha. Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor.
  • O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.
  • O amor nunca perece; mas as profecias desaparecerão, as línguas cessarão, o conhecimento passará.
  • Pois em parte conhecemos e em parte profetizamos; quando, porém, vier o que é perfeito, o que é imperfeito desaparecerá.

Esse é o texto de 1ª Coríntios 13:1-10. O amor que Paulo ensina nesse texto e em outros é o amor vivido em sua total plenitude por Jesus Cristo (veja mais clicando aqui). E é Jesus o único expoente do que é o amor pleno.

  • Mas Deus demonstra seu amor por nós: Cristo morreu em nosso favor quando ainda éramos pecadores.
Romanos 5:8

 

Anúncios

Seu comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s