O Perdão no Caos: amando no meio de zumbis

The Walking Dead - Post Infosol - Ratio 3x2

Quando tudo está fora de controle, ou quando o caos está instaurado, o que menos as pessoas pensam, num primeiro momento, é sobre o quanto podem fazer para ajudar a outras. Isto porque estarão muito ocupadas pensando em como podem ajudar a si mesmas.

Num contexto de caos, portanto, a preocupação com o outro — e não apenas consigo mesmo — mostra um tipo de amor que só é exercido completamente por Deus, mas que nós podemos e devemos tentar colocar em prática. E é interessante ver cenas desse tipo de amor (aquele que é incondicional) num seriado (The Walking Dead) onde todos desconfiam de todos e os zumbis aparecem de qualquer lugar. Um vacilo e se pega uma mordida.

Há bons exemplos de amor e perdão em filmes e séries de TV. Mesmo que, em sua maioria, exista no enredo muita sede de vingança, assassinatos, roubos e outras maquinações para o mal, algumas vezes a gente vê coisa que serve de lição.

Antes de tudo, não estou incentivando você a ver qualquer que seja o filme ou seriado. Cada um responde por si.

Indo direto ao ponto, me chamou atenção uma cena (da temporada 3) entre dois personagens: Michonne  e Carl.

Montagem Carl e Ma

(Imagem: AMC) Carl e Michonne, personagens de The Walking Dead

Carl é um pré-adolescente, e aí você imagina como deve ser birrento às vezes. Acompanhado de seu pai (Rick, que é o personagem principal) e Michonne – que se comporta como uma ninja (tem pelo menos a espada) – saíram à procura de mais armas para se protegerem de um iminente ataque. Além disso, Carl quer um berço pra sua irmã recém-nascida.

Problema: Michonne é nova no grupo e ninguém sabe ainda se pode confiar nela. Ela, por sua vez, não colabora na simpatia. Juntando tudo, ela é tratada como um anexo de email que pode ter um vírus, e claro que ela não curte muito isso.

Carl sai escondido de todos à procura do berço enquanto Rick resolvia um problema com as armas. Evidentemente, esta situação preocupa seu pai, pois em qualquer lugar que se vá, ali estará um zumbi. Michonne vai procurá-lo – sob a desconfiança de Rick, mas que não tinha mais com quem contar – e aí acontece a cena.

Michonne consegue encontra-lo e o alerta do perigo de sair abrindo portas de casas e lojas abandonadas e cheias de monstros.

Carl se irrita, não aceita que Michonne o impeça de procurar um berço pra sua irmãzinha e ainda passa na cara da moça toda a desconsideração que tem por ela.

A partir disso, entra em cena um versículo bíblico aplicado, que é Provérbios 15:1:

A resposta calma desvia a fúria, mas a palavra ríspida desperta a ira.

Michonne, com brandura – que não é bem o seu ponto forte -, derrama sobre o pré-adolescente irado um pouco de amor. A discórdia que poderia crescer mais ainda naquele momento é vencida. Enquanto Carl diz que ela não tem que se meter em nada, ela responde que ele não pode impedi-la de ajudá-lo. Veja a cena abaixo:

O que Carl, furioso, diz a Michonne:

Cena - Carl e Michonne

A resposta de Michonne:

Cena 2 - Resposta de Michonne

Dessa forma, Carl é desmontado de sua rispidez e fúria, e passa a ver Michonne não mais como uma possível ameaça, mas como alguém em quem se pode confiar, afinal, ela iria se arriscar por um interesse exclusivo dele, que era achar um berço pra sua irmã. O que realmente fez diferença na resolução desse conflito foi mais a disposição de Michonne em arriscar sua vida para proteger o garoto do que simplesmente a resposta branda.

O amor está nisso: além de ser preterida pelo grupo do qual Carl faz parte e após ouvir dele desagradáveis e agressivas palavras, ela decidiu ajudá-lo sem nada a ganhar em troca e colocando sua vida em risco.

“Mas eu digo a vocês que estão me ouvindo: Amem os seus inimigos, façam o bem aos que os odeiam,
abençoem os que os amaldiçoam, orem por aqueles que os maltratam.

Lucas 6:27-28

Este é o amor subversivo em ação na tela de The Walkind Dead. Há vários outros exemplos. O mais importante é apropriar-se da ideia no intuito de aplica-la ao seu dia a dia. Essa atitude é ensinada por Jesus. Abaixo, os versículos posteriores aos que inseri acima:

“Que mérito vocês terão, se amarem aos que os amam? Até os ‘pecadores’ amam aos que os amam.
E que mérito terão, se fizerem o bem àqueles que são bons para com vocês? Até os ‘pecadores’ agem assim.
E que mérito terão, se emprestarem a pessoas de quem esperam devolução? Até os ‘pecadores’ emprestam a ‘pecadores’, esperando receber devolução integral.
Amem, porém, os seus inimigos, façam-lhes o bem e emprestem a eles, sem esperar receber nada de volta. Então, a recompensa que terão será grande e vocês serão filhos do Altíssimo, porque ele é bondoso para com os ingratos e maus.
Sejam misericordiosos, assim como o Pai de vocês é misericordioso”.Lucas 6:32-36
Anúncios

About Francisco Eliciano

Francisco Eliciano é graduado em Administração de Empresas. É membro de Igreja Batista em Teresina-PI. Dá muito valor ao estudo bíblico. Sobretudo, ele é servo de Jesus Cristo. Escreve no Infosol desde 2008 juntamente com uma galera fantástica. Também colabora com o 'Ideias que Conecatm' uma página no facebook (facebook.com/iqconectam).

There are 4 comments

Seu comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s