Os ricos têm de pagar mais

Luciana Genro em discurso

Luciana Genro em discurso

Para Luciana Genro, quem já paga mais impostos, tem de pagar ainda mais

Há não muito tempo atrás, Luciana Genro, candidata a presidência pelo PSOL foi entrevistada no programa The Noite, de Danilo Gentilli. Lá ela expôs boa parte de sua ideia, que, de uma forma ou outra, demonstra bem o que vem a ser, e como pensa a maioria dos socialistas/comunistas brasileiros.

Para efeitos de exemplificação, vou me deter em duas respostas dela, para mostrar o quão incongruente e ingênuo é o sistema socialista.

Antes de continuar, porém, devo lembrar que Luciana Genro é uma espécie de meio-termo entre vários partidos políticos brasileiros. Vou dar nomes aos bois: PT, PCO, PSTU, PCB, PCdoB, PSOL e PPL. Estes são, dentre os mais conhecidos, os mais à esquerda, e claramente mais marxistas/comunistas. Alguns, inclusive, puseram comunismo no próprio nome da legenda. Por que então Luciana Genro é meio-termo? Porque ela não é tão velada quanto o PT em suas ideias, mas também não chega a ser extremista como o PCdoB, ou pelo menos não mostra muito seus extremismos na mídia.

No fim, os partidos citados pensam muito parecido. Obviamente que há discordâncias político-doutrinárias entre os mesmos, mas o sonho deles é o mesmo: Um Brasil Comunista.

Enfim, vou começar.

A questão tributária

O primeiro foco se inicia com a questão tributária. Neste ponto vem da candidata uma enorme barbaridade. Esta barbaridade não é exclusividade dela. Deixem sempre em mente que o PT pensa muito parecido – porém mais veladamente – e os demais partidos supracitados pensam com igual ou maior intensidade.

Pois bem, dou graças a Deus pelo fato de que ela está longe de ser eleita, pois caso viesse ameaçar fazer tal reforma, o Brasil iria quebrar, ou pelo menos chegar perto. Vide o Brasil já estar quebrando com o PT nem ter feito metade do que ela propõe.

Ao contrário do que a candidata diz o imposto não é injusto, uma vez que todos de uma mesma faixa de renda pagam o mesmo percentual. A diferença está no poder de compra. Quem tem mais dinheiro tem um maior poder de compra. Se o imposto sobre os produtos forem diminuídos, possibilitando que seus preços sejam abaixados, todos vão ter mais poder de compra. Agora, arranjar alguma maneira de deixar as coisas mais caras para os ricos, é uma receita para o comércio falir. Uma vez que uma pessoa rica, sozinha, pode movimentar o que dezenas a centenas de pessoas pobres movimentam de uma vez – e ainda levando em consideração que muitas pessoas ricas consomem bastante – desestimular o seu consumo é fazer com que os comerciantes fiquem a mercê de que uma horda de pessoas de baixo poder aquisitivo decidam gastar muito mais do que já gastam. Boa parte dos comerciantes de produtos mais caros iria instantaneamente à falência.

Então, se Luciana tivesse parado em “aliviar o imposto sobre o consumo e reajustar o imposto sobre renda”, tudo bem. A barbaridade vem quando ela diz que milionários e bancos precisam pagar mais impostos. Ora, no Brasil, quem ganha mais, já paga mais impostos. Basta olhar a tabela abaixo para verificar. Então, um indivíduo que conseguir uma renda de 50 milhões de reais em 2014, vai ter de pagar 13 milhões e setecentos e cinquenta mil reais em imposto de renda. Com a Luciana Genro, ele ainda teria de pagar mais dois milhões e meio – somente da alíquota sobre grandes fortunas, caso sua fortuna seja de 50 milhões de reais –, totalizando 16 milhões e duzentos e cinquenta mil reais. Ou seja, de 50 milhões que o indivíduo recebe depois de ter trabalhado e se esforçado para ganhar tal quantia, o Estado, sob Luciana Genro, tomaria 32,5%. E se a fortuna do indivíduo aumentar no ano seguinte, além de pagar uma parcela maior, por causa do imposto de renda, a alíquota de 5% vai cortar mais ainda.

Tabela de Imposto de Renda - 2014

Tabela de Imposto de Renda – 2014

As consequências lógicas

É puramente lógico concluir que poucos milionários e bilionários iriam deixar seu dinheiro no Brasil quando soubessem dessa alíquota sobre grandes fortunas. Um caso parecido já aconteceu recentemente na França, durante a crise mundial, onde o Governo resolveu aumentar os impostos sobre os mais ricos. De repente houve um êxodo de milionários da França; todos eles pedindo cidadania em outros países. Portanto, em vez de ajudar, essa alíquota proposta pela candidata iria atrapalhar e muito o Brasil, pois teria como efeito colateral uma redução drástica da arrecadação de impostos, como também diminuição de investimento, aumento de desemprego, e ainda mais deixaria longe todos aqueles que um dia sonharam em investir no Brasil. Ou seja, o Brasil regrediria.

Continua página dois
Anúncios

About Evandro J.R. Silva

É Doutorando em Ciência da Computação. Convertido desde os 6 anos de idade, a partir dos 15 anos começou a ler e estudar a Bíblia autodidaticamente. É membro de uma Igreja Batista. Gosta bastante de jogos eletrônicos e de ler, principalmente sobre apologética e literatura fantástica. Tem como gosto musical preferido o metal sinfônico.

Seu comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s