A vontade de Deus

Está escrito:

Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco (1 Tessalonicenses 5.18).

Além disso, em Romanos 8.28, está escrito:

E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito”.

Após ler essas duas passagens, alguém pode vir perguntar: quer dizer que alguém ser assassinado, ou um bebê natimorto, guerras, violência, etc., é obra da vontade de Deus e que isso serve para o bem?

A resposta: Sim e não!

Primeiramente, precisamos definir melhor o que seria a vontade de Deus, e podemos classifica-la de duas formas: vontade ativa e vontade permissiva. A vontade ativa significa literalmente aquilo que Deus quer que aconteça, isto é, que todos sejam salvos e venham ao conhecimento da verdade (1 Timóteo 2.4). A vontade permissiva de Deus não expressa o que Deus quer que aconteça, mas o que Ele permite que aconteça.

Ora, a vontade ativa de Deus pode ser encontrada em toda a Bíblia. Ele quer ter comunhão com todos aqueles que nasceram; quer vê-los salvos, seguros. Quer que tenhamos uma excelente vida, ao mesmo tempo em que quer que cresçamos e aprendamos o caminho da perfeição. Todas essas coisas, como também as demais coisas boas, Deus quer que aprendamos, em nível pessoal e coletivo.

Entretanto, a dureza de nosso coração, e o desvio de nossa carne — tendenciosa ao pecado — não permite que tudo seja mil maravilhas. Somos teimosos e resistentes. Não queremos aprender o que é bom; antes nos deleitamos naquilo que é mau diante de Deus, e custamos a largar o pecado. Por isso vem a vontade permissiva de Deus. Ou seja, a vontade de Deus moralmente suficiente para permitir que até coisas ruins aconteçam em nossas vidas para que, pelo sofrimento, sejamos salvos. Provavelmente, veio daí o ditado há males que vêm para o bem.

Além desses males que vêm para o bem, vivemos num mundo físico, regidos por leis, e muitos acontecimentos são apenas casualidades advindas dessas leis. Outros acontecimentos são consequências diretas de nossas escolhas. Entretanto, como Deus é Deus, até sobre isso Ele tem completo controle, e aí também reside Sua vontade permissiva.

Logo, o sofrimento — biblicamente exposto em inúmeras conquistas que Israel sofreu, sendo maltratado — é permissão de Deus para que, sofrendo por causa de nossas más escolhas, aprendamos o caminho correto e assim possamos trilhar o caminho da salvação. Infelizmente, ainda há pessoas e povos que não se dobram de forma alguma, e mesmo sendo postas, de todas as formas, diante daquilo que precisam aprender, se perdem.

Portanto, sempre que estivermos sofrendo de alguma forma, que nosso primeiro pensamento não seja a murmuração, mas sim tentar identificar aquilo que Deus quer que aprendamos daquela situação, de forma que mais na frente seremos mais maduros, tanto pessoalmente, quanto espiritualmente. E devemos dar graças por essas coisas, pois, como foi mostrado no primeiro parágrafo, essa é vontade de nosso Deus, que contribui para o nosso bem!

Anúncios

About Evandro J.R. Silva

É Doutorando em Ciência da Computação. Convertido desde os 6 anos de idade, a partir dos 15 anos começou a ler e estudar a Bíblia autodidaticamente. É membro de uma Igreja Batista. Gosta bastante de jogos eletrônicos e de ler, principalmente sobre apologética e literatura fantástica. Tem como gosto musical preferido o metal sinfônico.

Seu comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s