Estarão abertos os meus olhos e atentos os meus ouvidos à oração deste lugar

Assim Salomão acabou a casa do Senhor, e a casa do rei, e tudo quanto Salomão intentou fazer na casa do Senhor e na sua casa prosperamente o efetuou. E o Senhor apareceu de noite a Salomão, e disse-lhe: Ouvi a tua oração, e escolhi para mim este lugar para casa de sacrifício. Se eu fechar os céus, e não houver chuva; ou se ordenar aos gafanhotos que consumam a terra; ou se enviar a peste entre o meu povo; E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra. Agora estarão abertos os meus olhos e atentos os meus ouvidos à oração deste lugar. Porque agora escolhi e santifiquei esta casa, para que o meu nome esteja nela perpetuamente; e nela estarão fixos os meus olhos e o meu coração todos os dias.

2 Cr. 7.11-16

O texto base relata acontecimentos posteriores à oração de Salomão, ao fim da construção do Templo. Em 2 Cr. Capítulo 5 foi realizada uma grande festa onde a Arca da Aliança foi levada ao Templo. E durante esta festa “a glória do Senhor encheu a casa de Deus”, de modo que os sacerdotes não podiam permanecer em pé (2 Cr. 5.14).

Diante de toda a congregação que havia se reunido para tal evento, o rei Salomão orou em público (2 Cr. 6.12-42). O tema principal de sua oração foi relembrar o pacto feito entre Deus e Israel, o qual está registrado em Deuteronômio (capítulos 27 a 30). Ao fim da oração, fogo desceu do céu e consumiu os holocaustos e sacrifícios que estavam postos, e os sacerdotes não podiam entrar no templo por causa da Glória do Senhor que estava lá. E após verem o fogo descendo do céu, todos os que lá estavam presentes se curvaram e adoraram a Deus.

Após a oração de Salomão, e do fim da grandiosa festa de inauguração do Templo é que Deus se manifestou a noite ao rei. E mais uma vez Deus confirma o seu concerto com o povo de Israel. A oração do rei foi de tal forma inspirada que o próprio Deus parafraseia o que foi dito, respondendo com confirmações ao que foi pedido.

Ainda mais impressionante na resposta de Deus é a Sua misericórdia. Ora, não somente Israel, como nós também, todo o povo de Deus, constantemente pecamos contra Ele. E mesmo merecedores de Sua condenação Ele está disposto a nos perdoar. Há uma condição, entretanto: o arrependimento. Pecadores arrependidos não terão dificuldades em buscar a Deus se humilhando e orando. Mesmo assim, Deus sendo soberano poderia nos rejeitar. Mas grandes são suas misericórdias, e estas se renovam todas as manhãs, como diz o profeta Jeremias. E ainda que nos seja dado o perdão, isso já é muito mais do que o necessário. Entretanto a bondade de Deus é tão grande que Ele não somente nos perdoa, como também nos restaura, ao fazer retroceder o mal.

A misericórdia de Deus para com Seu povo está registrada nos livros II Reis e nos capítulos 10 a 36 de II Crônicas, além, é claro, do livro Juízes. Com a sucessão dos reis de Israel e Judá, podemos perceber a paciência e misericórdia de Deus para com o povo se afastando e depois se arrependendo. Deus faz valer o pacto e em determinado momento tanto Israel, quanto Judá, são levados ao exílio. Mas pela Sua misericórdia, o povo é trazido de volta à sua terra após 70 anos. O processo de volta está registrado nos livros Esdras, Neemias e em vários dos Profetas Menores.

Contudo o Templo construído por Salomão foi destruído por Nabucodonosor. Após ser reconstruído foi novamente destruído pelos romanos, e desde então somente o Muro das Lamentações é que resta. Após a primeira destruição do templo, aliada à anterior separação ocorrida entre os judeus, a adoração a Deus passou a ocorrer em duas cidades: Samaria e Jerusalém.

Por causa disso, uma mulher Samaritana interpelou Jesus, dizendo: “Senhor, vejo que és profeta. Nossos pais adoraram neste monte, e vós dizeis que é em Jerusalém o lugar onde se deve adorar” (João 4.19b,20). Ao que Jesus lhe responde: “ Mulher, crê-me que a hora vem, em que nem neste monte nem em Jerusalém adorareis o Pai. Vós adorais o que não sabeis; nós adoramos o que sabemos porque a salvação vem dos judeus. Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem. Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade” (João 4.21b-24).

Portanto Jesus iniciou o tempo onde não há mais local correto de adoração. Deus ouvia as orações feitas em Sua Casa, mas passou a procurar não os que O adorassem no local certo, e sim os que O adoram em espírito e em verdade. O local físico de adoração passou a ser espiritual. E podemos ver em 1Co. 6.19 que o nosso corpo “é o templo do Espírito Santo (…), proveniente de Deus”. O versículo seguinte continua: “Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo, e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus”.

O Templo, que antes estava em Jerusalém foi substituído por todos os eleitos de Deus, sendo estes templos do Espírito Santo. Os pecadores arrependidos que antes buscavam a Deus com auto humilhações e orações em Jerusalém, agora o fazem em seus íntimos, diretamente a Deus, sem a intermediação de um sacerdote humano, pois Jesus é o nosso sacerdote. E se antes Deus ouvia as orações do seu povo em um local físico, agora nos ouve quando nos dirigimos a Ele. Os Seus olhos estão abertos e atentos os Seus ouvidos às orações feitas por seus eleitos. Em Jesus o primeiro pacto foi cumprido, e nEle vivemos uma nova aliança. Finalizo então com a profecia registrada em Oséias 6.1-3, cumprida em Jesus: “Vinde, e tornemos ao SENHOR, porque ele despedaçou, e nos sarará; feriu, e nos atará a ferida. Depois de dois dias nos dará a vida; ao terceiro dia nos ressuscitará, e viveremos diante dele. Então conheçamos, e prossigamos em conhecer ao Senhor; a sua saída, como a alva, é certa; e ele a nós virá como a chuva, como chuva serôdia que rega a terra. ”

Anúncios

About Evandro J.R. Silva

É Doutorando em Ciência da Computação. Convertido desde os 6 anos de idade, a partir dos 15 anos começou a ler e estudar a Bíblia autodidaticamente. É membro de uma Igreja Batista. Gosta bastante de jogos eletrônicos e de ler, principalmente sobre apologética e literatura fantástica. Tem como gosto musical preferido o metal sinfônico.

Seu comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s